Fundo do Poço

Blog

Fundo do Poço
O que é o fundo do poço?

Para muitas pessoas é um período doloroso em que a pessoa se vê sem nenhuma saída, ou então uma grande desilusão e assim por diante. Mais será que caímos nele ou nos colocamos nele? Usamos como fuga ou é inevitável algumas vezes?

Eu já estive lá e hoje percebo que na verdade usamos ele como um refúgio, para fugir de algumas coisas como por exemplo, quando não queremos enxergar algo, aceitar uma pessoa como ela realmente é porque queremos que ela fosse diferente. E ai nos sentimos atacados e até mesmo agredidos porque algo ou alguém não é do nosso jeito.E é ainda pior quando algo nos acomete de repente, como por exemplo uma traição. Ai você pensa, “mais como não pude perceber isso antes?!”.
Não percebeu ou não quis enxergar? E entendemos bem como é esse tal fundo do poço de uma maneira bem clara e objetiva no trecho do livro, O Livro Tibetano do Viver e do Morrer, de Sogyal Rinpoche que conta uma pequena historia que retrata em perfeitos detalhes o que chamamos de fundo do poço, e é assim:

1.Ando pela rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Eu caio…
Estou perdido… Sem esperança.
Não é culpa minha.
Leva uma eternidade para encontrar a saída.

2.Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Mas finjo não vê-lo.
Caio nele de novo.
Não posso acreditar que estou no mesmo lugar.
Mas não é culpa minha.
Ainda assim leva um tempão para sair.

3.Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Vejo que ele ali está.
Ainda assim caio… É um hábito.
Meus olhos se abrem.
Sei onde estou.
É minha culpa.
Saio imediatamente.

4.Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Dou a volta.

5.Ando por outra rua.

E ele não só explica como acontece isso, como nos ensina de um jeito bem simples e direto a não cair mais nele… Que nada mais é do que, nos tornamos responsáveis por tudo que nos acontece.

Porque essa é a realidade e a chave para uma vida feliz, acordarmos e percebemos que ninguém pode nos ferir a não ser nós mesmos, é aquela historia do mestre e o samurai, se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?
A quem tentou entregá-lo, certo?

O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos. Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregam consigo. Mais por que então continuamos a aceitar os “presentes”, por que não temos o auto controle de nós mesmos? Porque não nos respeitamos, não somos apaixonados por nós mesmos, não conquistamos o amor próprio! Jesus disse: “Amei teu próximo como a ti mesmo.”

Mais ai as pessoas distorcem tudo achando que para amar a si mesmo é amar primeiro o outro. Ora se você não se ama como vai amar ao outro, se não se respeita como respeitar ao próximo? Está na hora de nós nos desfazermos das velhas crenças, onde muitos acham que o simples fato de viver já é um pecado. Se Deus lhe deu a vida foi para que vivesse e aprendesse com as dificuldades e evoluísse para se tornar mais feliz.

Parece que perdemos quase que totalmente a nossa conexão com o Divino de tantas capas e máscaras que usamos ao longo dos anos. Deus não quer a tua hipocrisia de ir ao culto, à missa ou se sentar para meditar quando não consegue ser verdadeiro com você mesmo! Isso não funciona. Não funciona se fazer de vitima para ter atenção e carinho, muito menos se fazer de poderoso para ganhar respeito e admiração… Assim como só nós permitimos os “maus presentes” só nós mesmos podemos ser dignos dos “bons presentes” como a admiração, respeito e amor.

Só você é capaz de construir as escadas que te levam ao topo do poço que você mesmo também cavou. Para sair basta o primeiro passo, querer.

“Deem um único passo em Minha direção e Eu darei cem até você”

A meditação te leva a esse caminho do auto conhecimento e assim saber como você funciona, o que precisa mudar e o que você tem de bom para aprender a se valorizar, isso é ter auto controle, isso é se auto conhecer. Não se abandone esperando que alguém venha te salvar, porque pode ate ser que alguém tente mais só você mesmo é capaz!

E eu acredito em você e sei que é capaz! A sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma. Só se você permitir.

Namastê. _/\_
Clélia de Oliveira
Terapeuta Holística

Back To Top